Arquivo anual 2018

porHemocentro

Pesquisa indica controle de esclerose múltipla com transplante autólogo de células-tronco

Pesquisadores do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto em parceria com pesquisadores da Suécia, Inglaterra e Estados Unidos (estudo mist)     confirmaram que o transplante autólogo de medula óssea (com células tronco do próprio paciente) promove  o controle da doença e melhora a qualidade de vida dos pacientes que sofrem de esclerose múltipla.

110 voluntários com esclerose múltipla participaram da pesquisa. 55 deles fizeram o transplante e 55 fizeram o tratamento convencional com medicamentos. Depois do transplante, os pacientes transplantados cessaram uso de medicações para esclerose múltipla.

Os pacientes transplantados apresentaram melhora neurológica (regressão da doença) e maior controle da doença após o transplante, enquanto que o grupo de pacientes tratados convencionalmente apresentou piora neurológica (progressão da doença) e pior controle da doença.

No primeiro ano pós-transplante, somente 3 (6%) dos pacientes transplantados apresentaram reativação da esclerose múltipla, enquanto que esse número foi de 33 (60%) no grupo de pacientes tratado convencionalmente.  Trinta paciente que encontravam-se no grupo tratado convencionalmente puderam mudar de grupo após o primeiro ano de acompanhamento, e foram transplantados. Esses pacientes também apresentaram melhora neurológica.

O HC de Ribeirão, por exemplo, já fez 90 transplantes com as verbas disponibilizadas a pesquisas e  2/3 responderam ao transplante, obtendo controle da atividade da esclerose múltipla, sendo que deste total, metade manteve a doença controlada e na outra metade houve progressão (mas em taxa menos acelerada do que a original) ao longo do tempo. Esses resultados não foram tão bons quanto os do estudo atual (acima) porque, a maioria desses pacientes foi transplantada na fase tardia, já degenerativa, da doença. O transplante funciona melhor nas fases mais precoces, inflamatórias da doença.

O sus ainda não oferece o transplante para pacientes com esclerose múltipla. O custo de uma transplante é de aproximadamente R$ 15 mil, enquanto o tratamento com medicação, dependendo do remédio, custa ao SUS cerca de R$ 15 mil a R$ 19 mil ao ano.

A doença – Na esclerose múltipla, as lesões nos neurônios causam distúrbios na comunicação entre o cérebro e o corpo. Entre os sintomas estão a perda da visão, dor, fadiga e comprometimento da coordenação motora e sensibilidade.

Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com “intrusas”, e as ataca, provocando lesões. no transplante, as células tronco refazem o sistema imunológico, que deixa de atacar as células do próprio corpo. Os pacientes que fizeram o transplante e participaram do estudo mist continuam sendo acompanhados pelos pesquisadores.

Compartilhe:
porHemocentro

Pesquisador receberá prêmio por pesquisa sobre esclerose sistêmica

O pesquisador Lucas Arruda e a orientadora da pesquisa Maria Carolina Rodrigues  receberam  “Menção Honrosa do Prêmio CAPES de Tese de 2018 da área de CIÊNCIAS BIOLÓGICAS III pela tese – Estudo dos mecanismos imunológicos do transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas em pacientes com esclerose sistêmica”. O evento de entrega dos prêmios acontecerá em Brasília, no dia 13 de dezembro de 2018, no Associação dos Servidores da Câmara dos Deputados.

Compartilhe:
porHemocentro

Cresce a doação de sangue na Rede Hemocentro RP

A Rede Hemocentro RP coletou 13.13% mais bolsas de sangue no primeiro semestre de 2018 do que o mesmo período de 2017.                                                                             

De janeiro a julho de 2018, foram coletadas 62.817 bolsas de sangue e nos seis primeiros meses de 2017 foram coletadas 55.525.

A expectativa da gerente de captação Mirian Castanheira “é de que no segundo semestre de 2018 o volume se mantenha em alta e feche o ano com número superior a 2017”. No ano passado, o Hemocentro RP coletou 93.092.

Compartilhe:
porHemocentro

Curso de Atualização em Hemoterapia

Estão abertas as inscrições para o curso de Atualização em Hemoterapia.                                                                             

O curso é financiado e certificado pelo Centro de Formação de Recursos Humanos para o Sistema Único de Saúde-CEFORSUS-SP de Araraquara e em parceria com o Hemocentro de Ribeirão Preto. A carga horária será de 140 horas teórico-práticas para os profissionais que trabalham nas Agências Transfusionais, hospitais públicos e hospitais contratados pelo SUS com o objetivo de suprir a carência de conhecimento desses profissionais, melhorando assim a qualidade dos serviços oferecidos.

Período de inscrição: 01/08/2018 até 31/08/2018.

As aulas terão início em setembro. São realizadas uma vez por semana, às sextas-feiras, das 8 às 17 horas.

Os documentos necessários para inscrição são:

  1. Requerimento de matrícula (original) – Clique aqui para fazer o download.
  2. Cópia simples de:
  • Cédula de identidade (RG) – Não pode ser a CNH ou outro documento;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física);
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Título de eleitor com o comprovante da última eleição;
  • Certificado de reservista (se pertinente);
  • Certificado de conclusão com histórico escolar da Graduação ou do Curso Técnico.

OBS.: Não serão realizadas inscrições com pendências de documentos.

Colocar em um envelope e enviar para:

HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO
Rua Tenente Catão Roxo, 2501 – Monte Alegre.
Ribeirão Preto – SP
CEP: 14051- 140

Aos cuidados de Sara Quaglio ou Marcela Ganzella (Gerência de Enfermagem)

 

Compartilhe:
porHemocentro

Empresa Amiga

O Hemocentro RP lançou o Selo ‘’Amigos da Doação de Sangue’’

Destinado a todas as instituições que desejam atuar em prol da doação de sangue.

Saiba como ser um “Amigo da Doação de Sangue do Hemocentro”. 
Clique aqui e veja como participar.

Compartilhe:
porHemocentro

Falta de combustível impede doação de sangue

As cidades de São Tomas de Aquino e Luiz Antonio não conseguiram transportar doadores de sangue para o Hemocentro em Ribeirão Preto
porque os veículos da prefeitura estão com restrição no uso de combustível. Isso agravou ainda mais o estoque. Dos 30 previsto de Luiz Antonio, apenas cinco compareceram com veículo próprio.

Nesta segunda-feira, 28, não há nenhuma bolsa de sangue do tipo O NEGATIVO. Há 122 bolsas de sangue do tipo O POSITIVO, mas o necessário para manutenção do estoque de segurança seriam 340 bolsas.

As doações de plaqueta também caíram. Das 16 coletas programadas para o final de semana, apenas sete foram realizadas.

O Hemocentro, no campus da USP, funciona das 7h às 12h30, e no Posto de Coleta, da rua Quintino Bocaiuva – 470, das 7h às 17h30. O doador pode agendar a doação pelo 0800 979 6049.   

Compartilhe:
porHemocentro

Hemocentro mantém certificado de qualidade

A Fundação Vanzolini manteve, pelo 19º ano consecutivo, o certificado de qualidade do Hemocentro de Ribeirão Preto.                 

O primeiro foi em 1999 e desde então a cada dois anos, a Instituição se submete a essa análise.  O relatório da auditoria foi entregue, nesta sexta-feira, 11, à direção da Instituição.Auditor

O auditor Oswaldo Pinto Ribeiro Junior destacou quatro pontos fortes: comprometimento da direção e envolvimento do
pessoal com sistema de gestão da qualidade, investimentos nas instalações, excelente resposta dos clientes na pesquisa de satisfação, maturidade do sistema de gestão da qualidade.

Para o gerente de Qualidade do Hemocentro, Leonardo Scalon “o certificado ISO 9001:2015 garante padronização das atividades realizadas no Hemocentro e isso aumenta a qualidade dos serviços prestados, dos hemocomponentes distribuídos e gera credibilidade à instituição”.

Ribeiro Junior sugeriu manter a certificação e migrá-la para a versão 2015 da norma, além de incluir o Núcleo de Taubaté na certificação. “A ISO 9001:2015 inovou ao trazer como requisito obrigatório o pensamento baseado em risco, fazendo com que a instituição implante e mantenha ações para minimizar os riscos em suas atividades”, explica o gerente de qualidade Leonardo Scalon. 

Compartilhe:
porHemocentro

Hemocentro conclui ampliação e reinaugura espaço com mais de 670 m²

Obra custou cerca de R$ 680 mil.   

O Hemocentro de Presidente Prudente ampliou seu espaço para atender os doadores e pacientes de 45 cidades da região.  O prédio, reinaugurado, neste final de semana, passou de 283 m² para 673 m².  As salas de coleta de sangue, transfusão, administrativo e os laboratórios foram ampliados e um piso superior foi acrescido à área original.

A obra custou cerca de R$ 680 mil e foi financiada pela Coordenação do Sangue do Ministério da Saúde e recursos do próprio Hemocentro. “Essas novas instalações oferecerão mais conforto aos mais de 15 mil doadores que passam pelo Hemocentro, em média, todos os anos”, afirma a diretora Angela Maria Matico Ikeda Norcia, que em seu discurso agradeceu a parceria com a Santa Casa.

Em 20 anos de funcionamento, o Hemocentro de Presidente de Prudente, inaugurado em novembro de 1998, coletou 227.909 bolsas de sangue. De 2010 para cá foram realizadas quase 70 mil transfusões sanguíneas em sua sede, ao lado da Santa Casa, e outros 16 hospitais da região.

 “É uma conquista de todos os colaboradores de Presidente Prudente que lutaram por esta obra”, afirma a coordenadora médica da rede Hemocentro, doutora Eugenia Amorin Ubiali.  “Foram meses de muito trabalho e dedicação de todos. O resultado mostra que valeu a pena o investimento”, afirmou a coordenadora de gestão, Elaine Faria de Sousa.

 Homenagem – A direção do Hemocentro fez homenagens aos maiores doadores em Presidente Prudente. O professor Vagner Camarini Alves é doador de 1976. Além disso, é um multiplicador. Por ano, leva ao Hemocentro cerca de 500 estudantes da Unoeste. Outro doador e multiplicador é o padre José Altino Brambilla, da Paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja. Ele é doador desde 1994.

O motorista Misael Correa de Oliveira é outro campeão de doação, com 61 bolsas doadas. Genilson  Dias da Silveira realizou 57 doações. Também receberam homenagens Adilson Rodrigues, com 56 doações, Sérgio Luiz Pazini, com 54 doações, e Luiz Acácio Coelho, com 52 doações. “Nós só temos a agradecer a todos os doadores. Eles sabem a importância que têm na vida de cada paciente”, finaliza doutora Angela.

Para doar – Os homens podem doar a cada 60 dias e as mulheres a cada 90 dias.  É necessário estar bem de saúde, ter entre 18 anos e 69 anos e ter mais de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar desde que autorizado pelos pais ou responsáveis.

Se você for considerado apto para doar serão colhidos cerca de 450 ml do seu sangue.

Reinauguração Pres. Prudente - 105 de 183 Reinauguração Pres. Prudente - 155 de 183 Reinauguração Pres. Prudente - 127 de 183

Compartilhe:
porHemocentro

Campanha Ribeirão Vermelho

A igreja Sara Nossa Terra organiza a segunda campanha “Ribeirão Vermelho”.

O objetivo é gerar na sociedade multiplicadores da causa e abastecer o Hemocentro de Ribeirão Preto durante o mês de março.

É muito fácil participar!

Basta tirar uma foto segurando o PIN da campanha enquanto estiver doando, postar nas redes sociais com a hashatg #ribeiraovermelho e marcar um amigo para doar também.

ribeirao-vermelho

 

 

 

 

Materiais da campanha:

Avatar - Ribeirão Vermelho Capa-facebook - Ribeirão Vermelho GIF2 - RIbeirão Vermelho WhatsApp

Compartilhe:
porHemocentro

Bolsa de Especialização Médica

O Hemocentro de Ribeirão Preto oferece bolsa de especialização médica.                                                                                                                                                                                                            

Área: 01 (uma) vaga para área de Hemoterapia

Inscrições:
Gerência de RH no período de 26/02/2018 a 28/02/2018 das 08h00 às 12h00.
Rua Tenente Catão Roxo, nº 2501 – Ribeirão Preto – SP (entrada pela rua Prof. Hélio Lourenço. Ver no Google Mapas.)

Exigências:
1- Graduação em Medicina – Residência médica completa em Clínica Médica e Hematologia e Hemoterapia;
2 – “Curriculum Vitae”, com cópia dos comprovantes;
3 – 01 (uma) foto 3×4 recente;
4 – Carteira de Registro Profissional (CREMESP);
5 – Documentos pessoais para preenchimento da ficha de inscrição;
6 – O candidato não poderá ter vínculo empregatício;
7 – Período integral com escala de revezamento, incluindo finais de semana e feriados.

Duração:
A Bolsa terá validade de 01 ano podendo ser prorrogada a critério da Diretoria, com início a partir de 01/03/2018.

Bolsa de Estudos
Além do treinamento especializado de aperfeiçoamento, o bolsista terá direito, mensalmente, a uma Bolsa de Estudos com valor a ser fixado pela FUNDHERP.

Compartilhe: