Arquivo mensal maio 2018

porHemocentro

Falta de combustível impede doação de sangue

As cidades de São Tomas de Aquino e Luiz Antonio não conseguiram transportar doadores de sangue para o Hemocentro em Ribeirão Preto
porque os veículos da prefeitura estão com restrição no uso de combustível. Isso agravou ainda mais o estoque. Dos 30 previsto de Luiz Antonio, apenas cinco compareceram com veículo próprio.

Nesta segunda-feira, 28, não há nenhuma bolsa de sangue do tipo O NEGATIVO. Há 122 bolsas de sangue do tipo O POSITIVO, mas o necessário para manutenção do estoque de segurança seriam 340 bolsas.

As doações de plaqueta também caíram. Das 16 coletas programadas para o final de semana, apenas sete foram realizadas.

O Hemocentro, no campus da USP, funciona das 7h às 12h30, e no Posto de Coleta, da rua Quintino Bocaiuva – 470, das 7h às 17h30. O doador pode agendar a doação pelo 0800 979 6049.   

Compartilhe:
porHemocentro

Hemocentro mantém certificado de qualidade

A Fundação Vanzolini manteve, pelo 19º ano consecutivo, o certificado de qualidade do Hemocentro de Ribeirão Preto.                 

O primeiro foi em 1999 e desde então a cada dois anos, a Instituição se submete a essa análise.  O relatório da auditoria foi entregue, nesta sexta-feira, 11, à direção da Instituição.Auditor

O auditor Oswaldo Pinto Ribeiro Junior destacou quatro pontos fortes: comprometimento da direção e envolvimento do
pessoal com sistema de gestão da qualidade, investimentos nas instalações, excelente resposta dos clientes na pesquisa de satisfação, maturidade do sistema de gestão da qualidade.

Para o gerente de Qualidade do Hemocentro, Leonardo Scalon “o certificado ISO 9001:2015 garante padronização das atividades realizadas no Hemocentro e isso aumenta a qualidade dos serviços prestados, dos hemocomponentes distribuídos e gera credibilidade à instituição”.

Ribeiro Junior sugeriu manter a certificação e migrá-la para a versão 2015 da norma, além de incluir o Núcleo de Taubaté na certificação. “A ISO 9001:2015 inovou ao trazer como requisito obrigatório o pensamento baseado em risco, fazendo com que a instituição implante e mantenha ações para minimizar os riscos em suas atividades”, explica o gerente de qualidade Leonardo Scalon. 

Compartilhe: