Fachada do Theatro Pedro II será iluminada de vermelho

Objetivo é conscientizar sobre a importância da doação de sangue

A fachada do Theatro Pedro II ficará vermelha de hoje, às 18h, até a próxima terça, 15, para chamar a atenção da população sobre a importância da doação de sangue e ao mesmo tempo homenagear os doadores. Na próxima segunda, 14/06 será comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue.
O evento foi organizado pela primeira vez em 2005, por uma iniciativa conjunta da Organização Mundial da Saúde, da Federação Internacional da Cruz Vermelha e das Sociedades do Crescente Vermelho.

Em Ribeirão Preto, a diretoria da Fundação do Theatro Pedro II aceitou participar da campanha e durante os próximos cinco dias quem passar pelo Centro de Ribeirão Preto vai se lembrar de quem doa sangue, salva vidas. Em 2020, o Hemocentro realizou mais de 112 mil transfusões.

Estoque – Os estoques de sangue, nesta sexta-feira, dos tipos O negativo e O positivo estão abaixo do nível de segurança. O tipo O negativo tem 34 bolsas, quando o ideal são 72. O tipo O positivo tem 176 bolsas, mas o necessário são 341 para atender hospitais da região durante a semana.
Comparação – Nos primeiros cinco meses de 2018, o Hemocentro coletou 14.420 bolsas de sangue. No mesmo período de 2019, houve pequena queda e a Instituição fechou com 14.074. Em 2020, já na pandemia, caiu para 12.955 e este ano houve melhora com 13.297 bolsas coletadas.

Consumidores/ano – O Hospital das Clínicas – unidade Campus – foi o maior consumidor das bolsas de sangue fornecidas pela rede Hemocentro na região. Em 2020, foram 13.506. A Unidade de Emergência foi a segunda instituição em consumo com 7.591 unidades e em terceiro, a Santa Casa de Ribeirão Preto com 5.505.

Doação – O doador deve ter mais de 18 anos, pesar mais de 50 quilos e estar bem de saúde. Basta ir ao Hemocentro – campus usp ou posto de coleta, na rua Quintino Bocaiuva, 470. Se preferir pode agendar pelo 0800.979.6049 ou pelo site hemocentro.fmrp.usp.br

Processo Seletivo – Auxiliar de Limpeza

Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto seleciona:

 

Auxiliar de Limpeza JR. I-A

Inscrições de 24/05/2021 27/05/2021

 

Acesse o Edital 07/2021 e faça a inscrição pelo site:

http://www.hemocentro.fmrp.usp.br/gestao/processo-seletivo/

Informações sobre a vacinação COVID-19 para pessoas com distúrbios hemorrágicos

As vacinas contra a COVID-19 começaram a ser implantadas.
Essa página responde algumas perguntas comuns sobre a vacina.

 

1. Posso receber a vacina se tiver um distúrbio hemorrágico?

Sim. Não há evidência de complicações entre sua condição, seu tratamento e a vacinação contra a COVID-19.

 

2. Posso tomar a vacina se tiver HIV ou hepatite?

Sim. Não há evidências de que a vacina causará danos se você tiver qualquer uma dessas condições.

 

3. Quando vou receber a vacina?

Não há evidências que os indivíduos com distúrbios hemorrágicos correm um risco maior de contrair COVID-19 ou qualquer uma das complicações associadas em comparação com a população em geral.

Portanto, os indivíduos com distúrbios hemorrágicos não são considerados um grupo prioritário e você será contatado para comparecer a um dos centros hospitalares ou locais da comunidade quando for elegível em relação aos critérios de prioridade, incluindo idade e outras condições subjacentes.

 

3. Como a vacina contra a COVID-19 é administrada?

As vacinas para COVID-19 só podem ser administradas por via intramuscular (no músculo da parte superior do braço). Isso significa que o risco de sangramento é maior, por isso recomendamos o seguinte:

  • Utilize uma agulha menor para administrar a vacina, como uma agulha de calibre 23 ou 25, se possível.
  • Aplique uma pressão firme no local da aplicação por pelo menos 10 minutos após a vacinação. 
  • Evite esfregar a área da aplicação.
  • Aplique gelo no local depois da aplicação por 10 minutos.
  • Inspecione o local da aplicação minutos após a vacinação e novamente de 2 a 4 horas depois para garantir que não haja hematoma. 
  • Desconforto no braço por 1 ou 2 dias após a vacinação não deve ser alarmante, a menos que piore e seja acompanhado de inchaço. 
  • Quaisquer eventos adversos (hematoma ou reação alérgica) deve ser relatado a um centro de tratamento de hemofilia.

 

4. Tenho distúrbios hemorrágicos graves ou moderados (hemofilia grave, moderada, DVW tipo 3, deficiência de Fator X grave), o que devo fazer?

Sugerimos que você faça sua profilaxia antes da vacinação.

Se você não aplica o fator rotineiramente, entre em contato com o Hemocentro para obter orientações.

 

4. Estou tomando emicizumabe (Hemcibra®️). Posso tomar a vacina contra a COVID?

Sim. Nenhuma complicação foi encontrada entre o emicizumabe (Hemcibra®️) e a vacina contra a COVID-19.

Você NÃO precisa de nenhum concentrado de fator adicional no dia da vacina.

 

5. Tenho hemofilia leve ou deficiência de outro fator, preciso de fator antes da vacinação?

Você não precisa de nenhum concentrado de fator antes da vacinação. Siga as precauções gerais.

 

6. Tenho doença de Von Willebrand tipo 1 / tipo 2, preciso de medicamentos antes da vacinação?

Você pode ter recebido tratamento antes de procedimentos médicos no passado, como desmopressina (DDAVP) ou concentrado de fator.

Para a vacina contra a COVID-19, isso não é necessário e você pode receber a vacina seguindo as precauções gerais.

 

7. Meu distúrbio de sangramento não é mencionado aqui.

Precauções gerais devem ser seguidas por pacientes com quaisquer outras condições não mencionadas aqui. Se você tiver mais perguntas, entre em contato com o Hemocentro para falar com alguém sobre sua condição e quaisquer preocupações que você tenha.

 

Depois da vacinação

Muitas pessoas vacinadas terão hematomas ou reações locais; no entanto, após a injeção, é importante observar a área para verificar se há hematomas, inchaço ou dor excessiva no local da injeção. Entre em contato com o Hemocentro para orientações se isso ocorrer ou se você estiver preocupado.

Casal viaja de Morro Agudo a Ribeirão Preto para doar sangue

Rachelle Arethusa Bueno e Danilo Lourenço de Carvalho saíram pela manhã de Morro Agudo, a 72 km de Ribeirão Preto, para doarem sangue, no Hemocentro, campus.

Ela começou a doar em 2000 por causa de uma campanha para doação de sangue realizada na faculdade, onde estudava. Ele em 2002. incentivado pela mãe.

Depois da doação, os dois foram levados para conhecer a sala de  transfusão de sangue. Cerca de 15 pacientes recebiam sangue doado por doadores que nunca verão.

“Foi emocionante conhecer a sala de transfusão. Isso faz com que possamos dar mais valor a doação de sangue e a vida”, afirma Danilo. “Isso estimula a doar mais vezes”, garante Rachelle.

O Hemocentro, no Posto de Coleta, funciona de segunda a sábado, das 7h às 12h30. No Campus, da USP, das 7h às 13h, de segunda a domingo.

Rachelle Arethusa Bueno e Danilo Lourenço de Carvalho

Estoques de A e O negativos estão zerados

O Hemocentro de Ribeirão Preto está com os estoques de sangue dos tipos A e O negativos zerados.

São necessários para o A negativo ao menos 20 bolsas e para o O negativo pelo menos 72 bolsas par atender à demanda de uma semana.

O doador pode optar por ir ao Posto de Coleta na rua Quintino Bocaiuva, 470, ou no Campus, próximo ao Hospital das Clínicas.

O funcionamento do Posto de Coleta é de segunda a sábado das 7h às 12h30 e no Campus de segunda a sexta-feira das 7h às 13h, sábados, domingos e feriados das 7h às 12h30.

Doação – O doador pode ir direto a um desses locais ou se preferir pode agendar pelo 0800.979.6049 ou pelo livia.bot.

Segurança – Todos os protocolos de segurança contra o covid-19 foram implantados pelo Hemocentro para garantir a segurança de doadores, pacientes e funcionários.

Curso de Medicina Transfusional

Inscrições abertas até dia 29/01/2021

Clique aqui e faça sua inscrição

Trata-se de um curso teórico anual, existente desde 2004, englobando temas básicos e avançados de hemoterapia, destinado a médicos de todas as especialidades com finalidade de fornecer conhecimentos específicos e atuais em Medicina Transfusional.

Aplica-se também a profissionais farmacêuticos, biomédicos, biólogos, enfermeiros e assistentes sociais que trabalhem na área ou se interessem pelo assunto, bem como a alunos de graduação e pós-graduação das referidas áreas.

As aulas são mensais, às 12h30min, com 01 hora de duração. Será fornecido certificado aos participantes que participarem a 70% do total das aulas, ou seja, presença em pelo menos 08 aulas.

Não serão aceitos participantes não inscritos. O curso será Online.

Horário:12:30h Carga horária total: 11h Os participantes que participarem online a 08 aulas (70% do total) terão direito ao certificado.

Programação 2021

Clique na imagem para melhor visualização.

Curso de Hemoterapia Aplicada

Inscrições abertas até dia 29/01/2021

Clique aqui e faça sua inscrição

Curso teórico anual, existente desde 2007, constituído por aulas mensais e que aborda temas de hemoterapia, predominantemente aqueles mais aplicados à prática. Destina-se a médicos hemoterapeutas ou médicos que trabalhem com hemoterapia, farmacêuticos, biomédicos, biólogos, enfermeiros e assistentes sociais que trabalhem na área, bem como a alunos de graduação e pós-graduação das referidas áreas.

As aulas são mensais, às 12h30min, com 01 hora de duração. Será fornecido certificado aos participantes que participarem a 70% do total das aulas, ou seja, presença em pelo menos 08 aulas. O Curso será Online.

Horário: 12:30 Carga horária: 11 horas Os participantes que participarem online a 08 aulas (70% do total) terão direito ao certificado.

Programação 2021


clique na imagem para visualizar melhor.

Processo Seletivo para Taubaté

Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto seleciona para Núcleo de Taubaté:

Cadastro de Reserva:

Enfermeiro JR I-A

Inscrições de 19/10/2020 até 22/10/2020

Acesse o Edital 06/2020 e faça a inscrição pelo site:

http://www.hemocentro.fmrp.usp.br/gestao/processo-seletivo/

 

Reciclagem anual para unidades conveniadas

Dia: 27/11/2020
Período de inscrição: 14/09/2020 a 09/10/2020

Inscrições on-line. Clique aqui para se inscrever.

Local: O treinamento ocorrerá via videoconferência pela plataforma Google Meet. Será necessária a disponibilidade de dispositivo eletrônico para ter acesso ao conteúdos. Sugerimos ainda, o uso de câmera e microfone para que possam interagir. O link de acesso será enviado no e-mail do participante até o dia 20/11/2020

Programação:

 

Período da manhã – Grupo geral

Horário Tema Instrutor
8h30 – 9h15 Legislação vigente em hemoterapia e afins Ana Paula Zanelli
9h15 – 10h Gestão de Qualidade para Agências Transfusionais Leonardo Scalon
10h – 10h15 – Intervalo
10h15 – 11h15 Arsenal Hemoterápico Edson Moretto
11h15 – 12h Notificação de reações transfusionais Convidado Vigilância Sanitária
12h – 13h30 – Almoço

 

Período da tarde – Composto por 2 grupos

Grupo Laboratório
13h30 – 14h30 Preparo de transfusões – vídeo Dra. Flávia Leite
14h30 – 15h30 Situações inesperadas em testes pré-transfusionais Ana Paula Zanelli
15h30 – 17h Transfundindo paciente com doença falciforme Dra. Flávia Leite
Grupo Enfermagem
13h30 – 14h15 Coleta de amostras pré-transfusionais Marcela Ganzella Sisdelli
14h15 – 14h30 Vídeo Coleta de amostras pré-transfusionais Marcela Ganzella Sisdelli
14h30 – 15h30 Instalação de transfusão Marcela Ganzella Sisdelli
15h30 – 17h Ato Transfusional – casos Marcela Ganzella Sisdelli

Os certificados serão enviados no e-mail cadastrado no ato da inscrição e só terão direito, aqueles que participarem efetivamente de todo o treinamento de reciclagem mediante confirmação de presença.

Pesquisa com MicroRNA no combate ao câncer de ovário é destaque em Prêmio Octavio Frias de Oliveira

O Prof. Dr. Wilson Araújo da Silva Junior, docente da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP e pesquisador principal do Centro de Terapia Celular (CTC-USP), conquistou o segundo lugar na categoria “Pesquisa em Oncologia” no 11º Prêmio Octavio Frias de Oliveira.

O trabalho apresentado teve como título: “MicroRNA pode combater câncer de ovário”. A proposta é que futuramente o tratamento com o microRNA possa complementar a abordagem vigente, hoje quase sempre cirúrgica, ou controlar a progressão da doença.

O estudo foi realizado no CTC, um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP sediado no Hemocentro de Ribeirão Preto. Contou ainda com a colaboração de pesquisadores do Laboratory of Muscle Stem Cells and Gene Regulation, do National Institutes of Health (NIH), nos Estados Unidos.

O primeiro lugar foi conquistado pelo médico e também pesquisador da FMRP-USP Caio Abner Leite, com o trabalho: “Células T podem ajudar contra o câncer colorretal”.

A premiação é uma iniciativa do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira), em parceria com o Grupo Folha, e tem como objetivo incentivar a produção de conhecimento nacional na prevenção e combate ao câncer.

A cerimônia de premiação será realizada online, no dia 5 agosto, às 17h, no canal do YouTube da Folha de São Paulo.